Party time! Part II

Voltando às comemorações do meu aniversário, dia 22 recebi meus amigos aqui em casa.  Bem pouca gente (chamei quem mora perto), só cinco casais, mais eu e o Edu - amigo mesmo, a gente tem poucos, não é? – então deu pra eu fazer diferente do dia anterior. Ao invés de prato familiar, montado com travessas pra cada um se servir, resolvi empratar tudo direitinho.

Amigos especiais, falta pouca gente na foto.

O dia teve várias outras coisas acontecendo, afinal era segunda-feira, dia normal, com prazo pra protocolar, cliente pra atender, etc. Tanto é que chegou a haver um pequeno stress aqui em casa, porque o Edu afirmou que eu não conseguiria organizar tudo o que eu estava querendo e que tudo seria uma correria. Claro que provei que ele estava errado. Rs. Arrumei a mesa, a mesa de apoio, os copos e taças, fiz um arranjo bacana com os talheres e guardanapos, enfeitei a varanda com velas e flores, separei todas as bebidas e utensílios… resumindo, tudo perfeito. Hoje não estou muito modesta.

Bom, a festa era minha e eu caprichei mesmo. Acabei me esquecendo de tirar fotos de algumas coisas (fiquei muito emocionada com a super câmera nova que ganhei da Andréa), mas o cardápio foi:

1. Entradinha:

- torradinhas e pão sueco com paté de foie e queijo brie com mel e pimenta  (isso tudo eu comprei e só montei, né)

2. Sequência de pratos:

- Terrine de queijo de cabra com aspargos

Muito simples e prática. E impressiona! Leva praticamente aspargos branqueados e uma mistura de queijo de cabra e coalhada seca. É só montar em uma forma tipo bolo inglês e servir com azeite aromatizado com ervas.

- Gazpacho andaluz

Eu adoro tomates. E adoro sopinhas frias. Na verdade, acho que não tem como não gostar de gazpacho. A receita que eu uso é do Senac. Aliás, ao contrário de muitas receitas de livros e revistas, tudo o que eu aprendi no CCI não tem preço.

Pena que faltou a foto, porque eu servi num copinho que ficou muito fofo.

Bem, pra começar, escolha tomates bons, bem vermelhinhos e com gosto de tomate – e não de chuchu, como diria meu professor Nicola. Bat ano liquidificador tomates sem pele – 800g, pimentão vermelho sem pele (e sem sementes, óbvio) – 150g, pepinos (só a polpa) – 100g, alho – 1 colher de chá, azeite – 30ml e miolo de pão molhado – 80g. Acerte a textura com água gelada e tempere com sal, pimenta e vinagre. Sirva gelado e decorado com cubinhos bem pequenos de tomate, pepino e pimentão.

- Salada Mar e Terra

Essa idéia eu peguei em um livro que o Edu me trouxe do Chile, durante a viagem que ele fez pela Adega pra visitar a Concha y Toro. Leva kani desfiado, camarões feitos no vapor, palmito em cubos, manga ou abacaxi em cubos e salsão. Misture tudo e reserve. À parte, prepare um molhinho com creme de leite fresco, um pouco de maionese, catchup, gengibre, sal, pimenta Tabasco® e cebolinha verde. Na hora de servir, junte tudo e monte guarnecido com alface romana.

- Fraldinha ao molho de balsâmico com rúcula e batatas rústicas

A foto está péssima, mas o prato estava bom. Rs.

A graça dessa carne é limpar bem a fraldinha e mariná-la com shoyu, vinagre balsâmico, azeite  e ervas. Deixar algumas horas, tirar da marinada, secar bem, pincelar com honey mustard e selar em sautese. Reservar e usar o fundo da sautese (se não estiver queimado e amargo), a marinada e vinho tinto pra fazer o molho, que deve ser peneirado. Isso dá pra fazer tranquilo com antecedência.

As batatas são facílimas. Lave bem – porque elas não serão descascadas - corte em gomos, tempere com sal grosso, alecrim (ou sálvia, ou tomilho…) e azeite e asse diretamente no forno.

O que eu fiz, foi deixar as batatas preparadas pra ir ao forno. Uns 35-40 minutos antes de servir, coloquei-as pra assar, sendo que nos 8-10 minutos finais, a fraldinha também seguiu pro forno.

Na hora, é só aquecer o molho, fatiar a carne e montar os pratos.

3. Sobremesa:

-Sorvete de doce de leite com chantili de queijo cremoso

Congelei o pudim do dia anterior. Misturei crème fouetté (creme de leite batido como chantili, mas sem adicionar açucar) com catupiry®. Montei nos pratos uma fatia do “sorvete” com o chantili.

- Brigadeiros (de novo!)

O bacana de tudo é que planejei, organizei, preparei e cozinhei sozinha. Digo, minha “secretária” lavou a saladinha, picou as guarnições do gazpacho, cortou as batatas… A Jane me ajudou a montar o prato quente… Mas fiquei feliz por ter dado conta do recado.

Fatiando a fraldinha.

Ah, tudo foi harmonizado pela minha amiga Jane, com vinhos e espumantes da Pizzato, lógico! Eu super valorizo o trabalho da Jane e faço propaganda mesmo dos vinhos dela. Apesar da vinícola ainda ser pequena, os produtos todos são feitos com cuidado e amor e isso, via de regra, pode ser percebido nos vinhos. Não é pro Sr. dela e nem pro Nono ficarem com ciúme, hein.

 

Deixe uma resposta